Fernando Tatagiba

Fernando Valporto Tatagiba é natural de São José do Calçado, onde nasceu em 1946. Segundo consta, sua família se mudou para Vitória quando ele era ainda muito novo. Adotou a capital para o resto da vida.

Tentou Direito e Letras, mas, não se entendendo com a carreira acadêmica, abandonou ambos os cursos, passando a se dedicar à literatura e ao jornalismo já na década de sessenta. Foi colaborador dos jornais A Gazeta, A Tribuna e Jornal de Serviço Capixaba e da extraordinária revista literária Ímã. Publicou contos em diversas revistas, entre as quais Bel Contos, de Belo Horizonte, MG, Ficção, Cuca, Sim e Agora, estas três últimas revistas capixabas.

Seu primeiro livro publicado é O sol no céu da boca, uma antologia de contos publicada pela Fundação Cultural do Espírito Santo e Fundação Ceciliano Abel de Almeida em 1980. O escritor João Antônio, no prefácio do livro, escreve que “Tatagiba é dos escritores que levam até o fim o que a maioria pára na metade, (envergando) ...a humildade corajosa de mergulhar na sua angústia que, no fundo, por reflexão e identificação se irmana à de seus personagens.” Seguiram-se seus demais livros: Invenção da saudadeRua,  de 1986, reunindo contos, crônicas e reportagens, e História do cinema capixaba, de 1988.

Em 1980 foi escolhido como um dos melhores escritores capixabas e um dos destaques do ano pelo Jornal do Brasil.

Fernando Tatagiba faleceu em 1988, em Vitória.

 

Afinidades

Avenida República: diário da madrugada, de Lacy Ribeiro

Contos da rua - Victor Graize

Literatura-rua, literatura-povo, cinema capixaba
e explosão em Fernando Tatagiba - Sarah Vervloet

 

Índice de perfis e entrevistas

Voltar